Melhora das capacidades motoras ao longo dos anos. Treinamento das capacidades condicionais e coordenativas

16-09-2011 15:08

Habilidades motoras


Um dos aspectos mais importantes da preparação dos desportistas, é o desenvolvimento de seu potencial motor, da sua capacidade de movimento, já que este será o que permitirá incrementar sua capacidade de trabalho e rendimento.

Quanto aos aspectos que determinam a capacidade de rendimento desportivo, as habilidades físico – desportivas contribuem com 40% a 50% do rendimento.

As habilidades motoras básicas, estão relacionadas com diferentes ações como, a locomoção, controle corporal, manipulação de objetos. Estes tipos de ações são determinantes no sentido de controle e aferição das capacidades motoras e da eficiência motora do atleta.

Os padrões motores básicos se aprendem e desenvolvem-se posteriormente em versões combinadas e modificadas com habilidades desportivas, constituindo-se as HABILIDADES MOTORAS ESPECIAIS, conhecidas como habilidades desportivas.

Os fatores que sustentam as habilidades motoras básicas e que devem ser trabalhados ao longo das etapas, já citadas, do processo de treinamento desportivo de longos anos são as capacidades condicionais e coordenativas.

As capacidades condicionais se fundamentam no potencial metabólico e mecânico do músculo e suas estruturas anexas como osso, ligamento, articulações e sistemas, ao passo que as coordenativas dependem dos processos do sistema nervoso central. Onde predominam os processos de condução nervosa (organizar e regular o movimento).

CAPACIDADES CONDICIONAIS

1)RESISTÊNCIA E SUAS MANIFESTAÇÕES
2)FORÇA E SUAS MANIFESTAÇÕES
3)VELOCIDADE E SUAS MANIFESTAÇÕES
4)MOBILIDADE (FLEXIBILIDADE) E SUAS MANIFESTAÇÕES

CAPACIDADES COORDENATIVAS

· DIFERENCIAÇÃO
· OBSERVAÇÃO
· ORIENTAÇÃO E REPRESENTAÇÃO
· ANTECIPAÇÃO
· COORDENAÇÃO MOTORA
· RITMO
· CONTROLE MOTOR
· REAÇÃO MOTORA
· EXPRESSÃO MOTORA

Com o treinamento o atleta desenvolve suas habilidades motoras básicas até alcançar o domínio das habilidades motoras específicas. E é exatamente neste sentido que está centrado todo o sistema de treinamento do atleta ao longo dos anos, onde dividir-se-ão as tarefas e objetivos ao longo das diferentes etapas de desenvolvimento desportivo, embasadas pelos diferentes métodos e meios utilizados no sentido de alcançar os resultados desportivos relevantes num período a longo prazo e solidificado pela otimização da preparação geral, e de uma correta sistematização do processo.

Todo este trabalho deve ser controlado com base nas ações das habilidades motoras básicas e especiais.

O rendimento desportivo está fundamentado nos seguintes componentes, que devem ser alvos de investigação e diagnóstico:
· Rendimento desportivo: componentes condicionais; coordenativos; constitucionais.
· Componentes táticos.
· Componentes externos.

TESTES, EXERCÍCIOS CONTROLE E SUAS MANIFESTAÇÕES CORRESPONDENTES.

Testes passivos:

1. Peso
2. Altura
3. Envergadura
4. Idade
5. F.C. de Repouso
6. Exame Ortopédico
7. Dobras Cutâneas
8. Circunferências/
9. Medidas Dos Segmentos
10. Pontos de Referência

MATERIAL BÁSICO NECESSÁRIO P/ TESTES: Balança (peso e altura), antropômetro móvel (altura “sentados”), “caliper, (medidas de segmento), fita métrica, compasso de dobras cutâneas, trena, giz, frequencímetro, cronometro, prancheta, canetas e lápis, banco de dados para as crianças e jovens participantes do programa, indumentária (vestimenta) para Treinadores, esfigmomanômetro.

INFRA ESTRUTURA BÁSICA DE APOIO: Médico a disposição nos horários previstos para as sessões, material de primeiros socorros, espaços previamente determinados para as sessões requeridos antecipadamente pela coordenação, implementos e material em geral com fácil acesso para treinadores a fim de organizarem a sessão com antecedência, e controle de saída dos mesmos pelos responsáveis.

Testes ativos

Os testes iniciais, serão escolhidos em função do número de participantes, predominância de faixa etária, disponibilidade de material e profissionais, logística em geral.

Os testes de controle, serão escolhidos em função da evolução do treinamento e utilizados para controle de carga, efeitos do treino e acompanhamento do aperfeiçoamento dos indivíduos engajados na preparação, e deverão ser registrados e colhidos para o banco de dados, que deve ter toda a história da criança/jovem eo atleta de alto rendimento.

Os exercícios controle que serão utilizados são:

· Salto horizontal - explosão
· Salto Vertical – Abalakov- sargent jump - explosão
· 15m (seg) =►explosão e velocidade
· 30m (seg) – explosão e velocidade
· 60m (seg) =►explosão e resistência de velocidade
· teste de Cooper (resistência)
· Yo-Yo test ( resistência )
· corrida de 20 metros saindo em pé
· corrida de 30 metros saindo parado em pé
· salto triplo em uma perna
· Teste T ( 40 M ) Velocidade com mudança de direção.
· “vaivém 120 m” coordenação e velocidade
· vaivém 180 m coordenação e resistência de força
· agilidade (shuttle run)
· teste de resistência localizada dinâmica para m.m.i.i./m.m.s.s./tronco

NOS DESPORTOS COLETIVOS, O OBJETIVO É MELHORAR TODAS AS VARIANTES QUE FAZEM COM QUE OS ATLETAS DESENVOLVAM A SUA TOTALIDADE TÉCNICA DURANTE UM JOGO. FAZENDO ASSIM NECESSÁRIO MINIMIZAR TODAS AS POSSÍVEIS FALHAS, PROPORCIONANDO AO ATLETA DESENVOLVER A TÉCNICA NA SUA PLENITUDE MÁXIMA.

Barth Sorrilha
Parte do projeto idealizado pelo DR. Alexandre Moreira

 

 

 

Fonte: www.futsaltreinamento.com

Questionário

Quais os temas que gostaria de ver publicados?

Exercicios? (158)

92%

Teoria? (14)

8%

Total de votos: 172